quinta-feira, outubro 23

a muller dormida





emerxo serea da verticalidade na que me atesouras.



eva méndez doroxo


imaxe cortesia de nelson

9 comentários:

Nelson disse...

Eva, que surpresa boa.
É muito bom saber que a minha otografia, o meu olhar, te serviu um pouco de inspiração para fazeres brota a poesia das palavras.
Temos de nos contagiar com a poesia assim desta forma.
Obrigado por fazeres uma leitura tão intensa deste meu olhar. Obrigado por a partilhares conosco.
E sim... nada como romper a aritmética dos sentidos e descobrir novas poesias em nós!
Beijos e bioos!

Cainha disse...

Poema bonito para uma fotografia bem captada.
Parabéns aos dois.

JúliaML disse...

Parabéns,amigos! Belo!

(há)braços daqui!

mesmante eu, disse...

moitisimas grazas a tod@s, fermosas palabras as vosas :)

Anónimo disse...

Muito lindo Eva, muito intenso e sensual.

um beijo

Elisabete

JúliaML disse...

eu vou roubar lá para o meu sítio.

hoje à noite esta muller vai dormir em mi casa :-)

JúliaML disse...

já está! :-)

mesmante eu, disse...

Boas dende a minusculosidade do infinito,
MOITO OBRIGADO A TOD@S,

Nelson: non podo máis que agradecerche a imaxe, ao vela encantoume, e creo que miñas palabras non lle fan xustiza, pero obrigada, e tamén a alberte por traducirme :)

Cainha: moitas grazas.
JúliaMl: gostei moito de verme en teu site publicada, moita obrigada.

Elisabete: mil millons de grazas, gostaria estar no filocafé de novembro e poder compartir-vos en directo!!

Ao resto de persoas que len istos versos grazas por axustar con cada click os camiños intransitables.

seguimos dándolle con forza!!

Elisabete Pires Monteiro disse...

Muito bom amiga!
Continua

beijos

Elisabete

Free Counter and Web Stats