quinta-feira, setembro 25

contracorrente ortografiada em portugués

rependuro nacos da incongruência
exposta no chão a impudica realidade dos sumos polvilhados com canela
do outro lado do espelho, marmórea e transparente, a figurinidade do que acontece

não há uma autêntica expressão do silêncio
as palavras invadem cada parcela de inconsciência para se flutuarem e expandirem
crescemos apenas na concentração intrínseca dos olhos em fecho
desejando que as raízes possam acalmar os berros internos que libertam a podridão do existente.


obrigadisima incomunidade

2 comentários:

Ni disse...

Não só não corres qualquer risco de ficar "lost in translation", como facilitas a leitura a lusitanos preguiçosos! Obrigada :)

mesmante eu, disse...

obrigadisima linda, sego a degustar teus manjares,

Free Counter and Web Stats